Photobucket
"Sou um coração batendo no mundo"
Photobucket

Pombinha da Paz

"Por um mundo melhor"
Photobucket
"
Pombinha da Paz"
Se você quiser ajuda-la a dar volta ao mundo leve-a para seu blog também!
Você é oPhotobucket do Meu Cantinho no Japão...
Selinho de Participante....

Selinho de Participante...

♥ Corações ♥ do Meu Cantinho no Japão

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

O milagre da Vida


Como é belo o milagre da vida
Desde a água que mata a sede
nascida na mais dura rocha
A árvore que brota no campo
dando sombra e frutos

O botão que desabrocha na roseira
doando mais beleza ao jardim.
As folhas que caem no campo
anunciando a primavera.
A chuva que rega as plantações
fazendo brotar a vida.

Assim, você é para mim:
A água que mata a sede do
meu espírito...
A mais bela e perfumada rosa
do meu jardim é você.

A estrela que erradia luz e alegria
em meu caminho.
A chuva de carinho que regrará
nossa amizade.
Anseio por ouvir sua gargalhada
de felicidade, porque não há som
mais iluminado do que
a gargalhada de um amigo.

O milagre da vida é escrever
sua história tendo a certeza que você
deixou sua bibliografia gravada
no coração de alguém.

(Sirlei L. Passolongo)

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Com fios de Amor

 photo saudade.gif
Era saudade, sim, eu pude dar nome quando tocou o meu instante com mãos de surpresa e me convidou pra sentir.
 Eu deixei que crescesse, que expandisse seus ramos, que florisse com calma, sem tentar adiá-la ou entretê-la, essas coisas que às vezes a gente tenta fazer com saudade que machuca, e vez ou outra até consegue. Mas aquela, eu pressenti pela melodia do perfume que emanava, aquela não tinha a mínima intenção de ferir. Aquela não saberia, ainda que tentasse. Aquela, eu sei, não tentaria. 
Não era daquelas saudades que fazem a musculatura da vida ficar toda contraída de dor.
 Daquelas que amordaçam as flores e espantam as borboletas.
 Daquelas que engasgam o canto e fazem as asas encolherem.
 Daquelas traiçoeiras que, na primeira oportunidade, quebram as pontas dos nossos lápis de cor.
Daquelas que escondem os brinquedos da gente nas prateleiras mais altas e, por via das dúvidas, encurtam os braços do nosso contentamento.
Daquelas que inflam nuvens que depois inundam tudo de carência e de tristeza. Não, aquela não. 
Aquela era uma saudade feita de um punhado de sorrisos viçosos floridos no jardim da memória.
 Era pássaro que cantava macio na árvore mais frondosa da minha gratidão.
 Era mar que estendia ondas suaves de ternura por toda a orla dos meus olhos.
Aquela era dessas saudades que toda vez que dizem acendem um mundaréu de estrelas no céu do coração. Era uma certeza de que a vida sempre arruma maneiras para aproximar as almas irmãs, esses anjos vestidos de gente que tornam mais fácil e mais feliz a nossa temporada de aulas e recreios nesse mundo. 
Aquela era dessas saudades bem-vindas que trazem também descanso e alegria na sua cesta de bênçãos. Era dessas saudades que derrubam cercas e desenham pontes. 
Era dessas saudades que desembrulham lembranças que deixam o instante da gente todo perfumado de Deus.
 Aquela era dessas saudades generosas que bordam sol no tecido da alma com os seus lindos fios de amor.
(Ana  Jácomo )


domingo, 3 de fevereiro de 2013

A vida me ensinou...



A vida me ensinou...
A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração;
Sorrir às pessoas que não gostam de mim,
Para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;
Calar-me para ouvir; aprender com meus erros.
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças; sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.
A ser forte quando os que amo estão com problemas;
Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho;
Ouvir a todos que só precisam desabafar;
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;
Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor;
A alegrar a quem precisa;
A pedir perdão;
A sonhar acordado;
A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas", 
embora nem sempre consiga entendê-las;
A ver o encanto do pôr-do-sol;
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;
A abrir minhas janelas para o amor;
A não temer o futuro;
Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente,
como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.
Charles Chaplin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...